quinta-feira, 1 de setembro de 2016

Porque somos principio e retorno em nós

As minhas partilhas tem estado ausentes...
Eu digo-o por uma boa causa (eu sei que me repito no anúncio de outros posts)  onde me tenho dedicado com muita paixão a algo que estando a terminar é o princípio de muitas outras coisas!

Nesta renovação de ciclos. Em que os fins e os inicios se cruzam, e com o meu Setembro a começar, hoje tinha que partilhar.
Esta partilha é para comemorar o mês que me apaixona:
Porque é o meu aniversário  (yupiiii i love my day!!!)
E porque para mim é mesmo sentido este mês dos recomeços. 

Se no 1 de Janeiro há a sensação do novo. No 1 de Setembro é aquele em que sempre me redefini! 
É aqui que realmente (re)começa tudo para mim.

Além de tudo o que mudar, recomeçar, sonhar e concretizar arreta. Esta passagem de mês, trouxe ainda mais.
Mesmo antes de chegar o momento mágico do balanço, aconteceu o dia de ontem. 
Um dia de reencontros. 
Um dia que começou como qualquer outro. Com a preguiça inicial da manhã, o meu momento de meditação, e pelas rotinas e surpresas do dia, este foi-se revelando.
Umas abençoando as outras. As dádivas foram acontecendo. Falei com pessoas que me são muito queridas, com outras que estavam guardadas no baú das boas memórias.
Um dia que se foi guiando em contactos que me foram chegando e que fizeram do meu coração, um coração cheio de alegria.

E no fim do dia o balanço que fiz sobre tudo: das fases começadas, das fases terminadas, de todo um ano passado, e desta que é a vida onde acontecem pessoas que contribuem em nós,
Umas que em pouco de momentos mas com tanto do que tem para dar, que quando partem ou ausentam nos deixam com tantas coisas para perdurar.
Outras que ficam e prolongam-se, e que nos vão dando aquele suporte e conforto por ali estarem.
E todas as outras, que nos deixam sonhos ou ensinamentos. Que nos deixam memórias do poderíamos querer repetir ou do que não nos é a mais presente intenção.

E com o reforço desta crença: a de que todos tem um papel, algo para nos dar ou para de nós receber, prossigo estes dias.
Que serão a regra sem excepção.
Onde me centro em mim para que tudo de melhor possa fazer e dar.

E assim será!

Com amor,
Judite <3



Sem comentários:

Enviar um comentário