terça-feira, 12 de abril de 2016

Depois...

Guardar.
Guardar.
Guardar.

Guardar aquela roupa bonita para não se estragar. A boneca de infância para mais tarde recordar. Uma caixa de fotos para não se perder as memórias.

E o hoje? Onde fica?

Deixar para depois é por uma vírgula onde se quer colocar um ponto final ou se tem um ponto de interrogação pendurado.

Esperar o momento aguardado. O sentimento certo. A sensação de certeza.
E o vento foi e levou o momento, os sentimentos sinceros as inesperadas certezas.

Não guardes os sonhos na caixa. O pó não lhe trará valor!

Se é para ser, é agora.
Se é para fazer, arregaçar as mangas sem hesitar.
Se é para sonhar, deixar a alma flutuar, sem presilhas nem pesos.


Com amor,
Judite <3

Sem comentários:

Enviar um comentário