quarta-feira, 9 de março de 2016

Desafio 52 semanas - semana 10

O desafio número 10 foi concretizado de uma forma diferente. 
A carta escolhida sugere um passeio de Monsanto até ao Rio Tejo, através de jardins e avenidas bem conhecidas na cidade, e outros espaços ainda escondidos.

Num domingo de manhã em que me preparava para ir treinar ao ginásio, lembrei-me de uma certa carta. 
Já estava Equipada, por isso só precisava de estar a caminho do ponto inicial: a Rua de Campolide: mesmo sob o Parque Florestal de Monsanto e uma vista lindíssima sobre o Aqueduto das Águas Livres.


Aqui, num espaço totalmente renovado, temos a possibilidade de iniciar uma bela corrida ou caminhada em direção à cidade.

E se há muito me dizia que o iria fazer, chegou o dia de experimentar o percurso, em formato fitness!

Numa pista preparada para a comodidade também de ciclistas e outros desportistas, como skaters e patinadores.

Parece que estamos longe da cidade, mas é já ali.



Com início no jardim da Amnistia Internacional, a seguir à ponte abrem-se novos espaços verdes que prolongam após a pista suspensa para novos espaços de jardins, parques com estruturas para skaters e áreas de fitness.


Começamos a avistar a cidade, mas mais proximamente o jardim Amália Rodrigues, com os seus espaços verdes românticos e rodeados de uma obra simples e fantástica que nos trás a frescura para um jardim de água. 


Este lago aqui criado é circundado por uma das melhores esplanadas para descansar, conviver ou trabalhar nos dias quentes ao ar livre. 
Se habitualmente me desloco intencionalmente para aqui, por agora é diferente. 
Por baixo de uma chuvada repentina, abriguei-me, com pausa para hidratação.



Logo que o tempo me permite, continuo o meu passeio / corrida, em descida do Parque Eduardo VII.
Uma espreitadela sobre a estufa fria e outros espaços verdes. 
Continuo em corrida até à Rotunda do Marquês e daqui até ao meio da Avenida da Liberdade.


A meio da avenida sou forçada a parar. É a minha paixão pelas linhas arquitectónicas que emolduram a cidade, que faz abrandar o ritmo.
E paro em apreciação, numa caminhada mais lenta e de queixo levantado e olhos fixos em janelas, varandas e outros detalhes.


Termino a minha viagem de adoração na Praça dos Restauradores e logo para finalizar, na magnifica estação do Rossio. 
Este edifício que emoldura a cidade, com os detalhes mais apaixonantes, com  a sua fachada romântica e surpreendentemente bela. 


A partir daqui faço o último troço de corrida.
Rua Áurea abaixo, páro apenas no cais das Colunas. 
Sob um sol maravilhoso e acompanhada de uma paisagem azul, animada e com banda sonora, sinto em cada detalhe à minha volta, o mesmo que sinto no coração. 
Sinto paixão por esta cidade. Pelas coisas belas e as surpresas que guarda em cada detalhe.

E por aqui fico algum tempo, em descanso e entre melodias.


Com amor,
Judite <3

Sem comentários:

Enviar um comentário