sábado, 19 de março de 2016

De que cor é o teu céu?

Sabes quando olhas para o céu e achas que tem uma cor errada?
Sabes quando olhas para ti e vês que tu é que o estás a ver com uma cor diferente de todos os outros?

Nós somos feitos de biologia, de educação, de sociedade, de interpretações. Reflexos internos e externos. Mas, somos também as nossas escolhas.
E é isto que faz toda a diferença!

Com as mesmas matérias, podemos escolher caminhos diferentes. E assim, pintar o quadro que queremos. Afastar nuvens, puxar o sol ou as estrelas.

Podemos escolher quem vai, mas principalmente quem fica.
Podemos escolher o impacto que temos. O bom. O mau. O eterno.
Podemos tocar corações, ou virar as costas.
Podemos trancar todas as portas, ou abrir de par em par todas as janelas. E até decorar um jardim para receber o sol.

Podemos ser noite. Podemos ser dia. Podemos ser o dia, e o sol, e a luz...

Nós somos feitos de razão e coração.
E podemos escolher aquele que nos guia.

Simplesmente podemos pintar o nosso céu. Podemos escolher a forma e a cor das pinceladas.
E podemos querer fazê-lo como uma simples pintura em papel branco e marcadores. Ou uma grande obra de arte, digna de admiração pública, em museu.
Podemos ainda, criar essa obra de arte e partilhar apenas com quem queremos oferecer.

E no silêncio da oferta, poder guardar para sempre a recordação do olhar de quem a recebeu pela primeira vez.

Mas no final, o importante deste quadro pronto, é quanto ele te deu a ti enquanto tu lhe davas forma!


Com amor,
Judite <3

Sem comentários:

Enviar um comentário