quinta-feira, 25 de fevereiro de 2016

O melhor de mim

"Faça sempre o melhor que puder e nunca terá motivos para se arrepender, em relação a qualquer aspecto da sua vida."

Recebi hoje este "pensamento do dia" na minha caixa de email. Fiquei alguns minutos a pensar sobre ela.
Ironia. Ontem o meu dia terminou com uma reflexão igual.
Enquanto escrevo este texto alguém partilhou "O melhor de mim" da Mariza.

Em tanta convergência. Estes recados fazem todo o sentido. É uma verdade no meu contexto. É verdade em muitos contextos aí desse lado.

Mas ao ler a frase fica a pairar no ar algumas questões:
O que é o melhor que puder?
Quanto de melhor somos e podemos fazer, para que seja verdade?
Esta frase é sempre verdade?

Por vezes encontramos no caminho tantas certezas de estar no melhor. E tantas vezes olhamos para trás e não as vemos da mesma forma. E encontramos em nós a culpa de não termos sido a nossa melhor versão, ou a nossa versão integral.
Quanto há de verdade naquilo que se pode tornar em falta de perdão? Afinal... apenas estávamos a  tentar fazer o melhor que podíamos. Naquele momento!

A vida é um desafio sem fim. São dias que se somam. E o resultado da soma depende das parcelas que lhe adicionamos.
Só há uma coisas a fazer para ter o melhor dela: Fazer sempre o melhor, dia após dia!
Porque o melhor de nós pode estar para vir, todos os dias. E todos os dias com mais um detalhe, com mais vida, com mais da nossa essência!



Com amor,
Judite <3


Sem comentários:

Enviar um comentário