terça-feira, 2 de fevereiro de 2016

O dia do nada... o dia do tudo

Existem dias que saímos de casa cheios de sonhos e desejos.
Pessoalmente, acordo de manhã com uma imensidão de coisas que levo para a rua.

Uma lista interminável de tarefas, missões e ambições. E tento todos os segundos dar um passo à frente. Ir riscando coisas da lista.

Há dias que a check list volta sem um único visto. Mas volto sempre com algo mais.

Quando estamos atentos ao que se passa lá fora, há uma imensidão de novas coisas.
Quando estamos atentos a novas oportunidades, há uma imensidão de coisas que voltam connosco.

A verdade é que as coisas não acontecem por sorte ou destino.
As coisas acontecem porque nos damos, porque recebemos. Porque a disposição de dar e receber assim permite: recolher o que queremos.
Mesmo que por vezes não seja no plano delineado.

Queres alguma coisa?
Sai para a rua e leva duas coisas: querer essa coisa, e estar disponível para que ela possa acontecer.



Com amor,
Judite <3




Sem comentários:

Enviar um comentário