sábado, 30 de janeiro de 2016

Pronto a vestir

Percorremos lojas e lojas. Repete-se a oferta de desenhos e cores. Compramos aquela camisa que até nos assenta mais ou menos, a t-shirt que quando chegamos a casa reparamos que fica torta nos ombros, o vestido que está na moda, e as calças jeans que toda a gente tem.

Ajeitamos aqui e ali. Sujeitos à oferta e à disponibilidade do bolso, ou não conseguimos comprar nada!
Ajeitamos aqui e ali. Na perspectiva de se ir moldando ao corpo, de um quilo a mais ou a menos que compense a forma da nossa figura dentro de tal fatiota.

Usamos, lavamos, repetimos meia dúzia de vezes no material mais barato, alguns anos em material de melhor qualidade.

Quando não gostamos mais, deixamos no fundo do roupeiro ou doamos para caridade.
Quando gastamos, pomos fora!

Compramos tudo novamente, estação após estação. Umas coisas compramos sempre, outras quando é preciso.

E continuamos nesta rotina, presente na maior parte de nós.

A minha história de hoje não retrata qualquer critica ao pronto-a-vestir, nem à facilidade e rapidez com que conseguimos ter coisas novas.

Esta compra é apenas uma metáfora!

Agora peço-vos: repitam a leitura do texto que escrito até este ponto. E substituam as peças de roupa por pessoas, por relações, por ações que fazem no vosso dia-a-dia.

Quantas vezes repetimos nas pessoas que não são a nossa medida,
Quantas vezes deixamos o nosso corpo, o físico e o da mente, adaptar-se aquela presença ou tarefa, desfazendo a sua forma, noutra que não reconhecemos.
Quantas vezes deixamos a nossa identidade para encaixar em familias, grupos e trabalhos.
Quantas vezes estamos em sitios que não queremos?

Quantas vezes queremos deixar a fatiota do pronto-a-vestir que não nos assenta, mas achamos que não temos recursos?

Os recursos para encomendar Tailor Made são excassos? Óptimo! Fá-lo com as tuas próprias mãos!
Procura quem te ensine a pegar na agulha, ou alguém que explique o que é uma agulha.

Ninguém mais do que tu te conhece de A a Z!
Ninguém mais do que tu sabe o que é importante para ti!
Ninguém mais do que tu, sente as tuas emoções!
Ninguém mais do que tu, sonha os teus sonhos!

A mensagem de hoje é só para aqueles que estão na dúvida do deixar o pronto a vestir. Está tudo bem em continuar a usá-lo. Está tudo bem em deixar de o fazer.
Só o nosso coração sabe o qual o fato mais bonito par nós. O importante é ouvi-lo e usarmos os fatos com que nos sentimos bem!


Com amor,
Judite <3



Sem comentários:

Enviar um comentário