terça-feira, 26 de janeiro de 2016

Perde-te no caminho

A nossa vida é como uma estrada.

Muitas vezes quando dou formação, peço aos meus formandos que pensem na vida como uma estrada e a desenhem.
Quase sempre encontro olhos esbugalhados para mim.

Esta estrada é só uma metáfora. E apenas quero que neste processo de folha branca e lápis de cor, meditem sobre o seu próprio percurso.

Porque realmente a vida é feita de curvas, cruzamentos e entroncamentos, algumas rotundas e becos à espera que se lhe construa uma estrada com saída.

Somos muitas vezes confrontados com dúvidas:

Ir ou ficar?
Dizer ou calar?
Dar ou guardar?
Vencer ou relevar?
Mostrar ou esconder?
Libertar ou prender?
Confiar ou temer?

Quantas dúvidas, quantas respostas!

A forma que a estrada toma no papel tem uma razão: nós mesmos.

O que queremos ter no nosso desenho? Uma autostrada, uma estrada num deserto sem história? Ou um longo caminho entre curvas e florestas?

Podemos decidir o tipo de desenho que vais ter.

Peguemos nas pedras e façamos a nossa própria calçada!
Peguemos na borracha e petróleo e façamos o nosso próprio asfalto!
Peguemos na areia e façamos o nosso próprio cimento!
Peguemos nas sementes e plantemos a nossa própria floresta!

O arquitecto somos nós!


Com amor,
Judite <3



Sem comentários:

Enviar um comentário